Prezado Leitor,

Uma questão frequente que surge quando discute-se qualquer tipo de transição é a situação financeira que daria suporte para o movimento, seja ele parar de trabalhar, fazer uma troca de carreira ou se dedicar a um projeto diferente da sua atividade atual.

Esta pergunta assola muitos de vocês e um monte de hipóteses surgem impactando diretamente o ânimo de quem tenta dar o primeiro passo para a transição. Perguntas surgem aos montes, tais como:

  • Será que meu capital será suficiente?
  • Será que estou preparado?
  • Quais custos adicionais posso vir a ter?
  • Se eu tiver um problema de saúde, como ficam minhas reservas?
  • Se minha família tiver uma emergência, como amparo eles?
  • Se quiser viajar terei recursos?
  • Posso trocar de carro neste período?
  • Conseguirei me remunerar de outras formas?
  • etc….

São muitos os “Ses” que vem a mente quando queremos dar um guinada em nossa trajetória, os “fantasmas da mudança” assustam de verdade.

A mudança pode ocorrer a favor ou contra a sua vontade. Quando ela ocorre pela sua vontade não existe o efeito surpresa, porém isso não significa que será simples ou fácil.

Alheio a sua vontade, geralmente são processos traumáticos que pegam as pessoas de surpresa e elas tem que digerir não somente o baque da notícia, quanto a situação inesperada em si. Neste cenário, tudo é mais difícil.

Partindo do ponto de que seremos os gestores de nossas vidas e que enfrentaremos os “fantasmas” em prol de uma boa mudança, quais seriam os pontos a atacar para que se tenha uma maior segurança.

O ponto que mais coloca medo é o financeiro, todos temos inseguranças em relação à este tema, ninguém quer ficar sem dinheiro no curto, médio e/ou longo prazo.

Sendo assim, a grande regra usada para que seus investimentos consiga suprir suas necessidades independente do tempo, é a denominada “regra da metade” ou “regra de ouro”.

A regra basicamente consiste em que você consiga suprir suas necessidades básicas ou idealizadas com a metade do rendimento dos seus investimentos. Traduzindo isto em números significa dizer que se seus investimentos rendem 8% ao ano, você deveria estabelecer um padrão de despesas que custasse em torno de 4% ao ano. Esta regra em se tratando de dia-a-dia deverá ser traduzida para sua rotina e divida pelos seus custos mensais ou semanais dependendo de como administra seu cotidiano.

O conceito da metade visa em grande parte preserva seu patrimônio da corrosão da inflação e na manutenção do seu poder de compra ao longo do tempo.

Não vou entrar no mérito da facilidade ou dificuldade de conseguir com esta regra estabelecer renda para o seu padrão, afinal cada individuo tem um estilo de vida definido, ou fará uma adaptação de estilo em prol de uma aceleração de processo de transição.

Fato é que se você colocar esforços para conseguir chegar lá, todos os “fantasmas da mudança” não causarão nenhum medo e sua trajetória seguirá tranquila para seu novo porto seguro.

As escolhas a serem feitos para chegar a uma renda para o seu padrão serão essências e em alguns momentos até te levar a algum grau de privação, porém o privilégio de poder desfrutar de uma vida sem se assombrar com questões financeiras são imensuráveis.

Ninguém chega ao topo sem ter subido as escadas da disciplina e perseverança, não existem elevadores que te levarão lá, serão suas pernas que farão isso e elas se traduzirão no seu empenho. O que tenho que perguntar agora é o quão forte suas pernas são?

Conscientize-se da jornada e desfrute do caminho ! Grande parte do nosso sofrimento ou alegria está na expectativa que colocamos, não gere expectativas só vá lá e faça !!!

0 comentário em “A regra da metade !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: